Primeiras impressões do PS4

Sempre fui um jogador de PC e vou continuar sendo, já tive um Xbox 360 que infelizmente foi um grande prejuízo por não atender minhas expectativas. Prometi voltar para o mercado de consoles fazendo a escolha que julguei ser a certa. Agora quem vive em estado play sou eu.

Gosto de jogos japoneses e amo a Hatsune Miku, a minha escolha era obvia. E funcionou para mim. Talvez não seja a correta para você, e nem a melhor do mundo, mas como sabe, console vende pelos exclusivos e pela praticidade, alguns gostam e outros não.

Como é a primeira vez que tenho o console em mãos, vamos a alguns detalhes:

Placa CUH-1215a
A última revisão lançada até o momento, placa menor, componentes revisados e mais eficientes eletricamente, ou seja, esquenta menos. Menos calor, menos ruído do cooler. E uma nova revisão da APU da AMD

MB
Placa-mãe da primeira revisão à esquerda, e a última revisão à direita. (eurogamer.net)

Pode ver mais detalhes nesta página do Gamespot (em inglês)

Sistema operacional OrbisOS
Sistema criado pela Sony que deriva diretamente do FreeBSD, que por sua vez é derivado do sistema BSD Unix. Em teoria, é quase um “Linux”, mas o FreeBSD, vai muito além, estamos falando de um sistema extremamente estável e confiável. Por experiência, a escolha foi acertada, uma vez que o PS3 roda uma variante (segundo dizem alguns).

Bug idiotas
Na versão 3.50 mais atual do sistema, parece não existir nenhum bug que transforme seu console em peso de papel graças a Deus obrigado, no entanto, encontrei um bug se é que posso chamar assim, um pouco idiota. Notei que após um período de tempo, a internet do PS4 simplesmente para de funcionar, é como se a placa de Wifi se desliga-se. Tenho que ir até as Configurações>Rede>Teste de conexão para forçar o console a conectar. A partir daí vai de boas.
Não é coisa que vai brickar o console, mas é muito chato fazer isso todas as vezes. Estranho que nos downloads, a rede não cai memento algum, estou desconfiado que seja algum gerenciamento de energia. Preciso testar com o cabo de rede.

Barulho? Depende o jogo.
Assim como meu PC, o PS4 faz realmente pouco barulho a maior parte do tempo, exceto em algumas situações em jogos mais pesados como o Killzone por exemplo, onde se escuta um ronco bem forte. E sinceramente, eu prefiro assim. Antes um cooler barulhento mas eficiente do que um silencioso ruim.

Preço
Por infelizmente viver em um país com altos-impostos, precisei escolher entre garantias ou menor preço. Escolhi o segundo. Não tenho cartão de crédito e nem ganho muito, precisei de muito sangue e sacrifício para conseguir comprar o PS4. Poderia ter pago o preço do PT Custo Brasil e seu valor absurdo de R$ 2.699,00 na versão nacional vendido no varejo. Mas eu fui de paralelo e paguei mil reais a menos. A Sony vai me desculpar, mas não tenho culpa de viver em uma crise provocada por um certo governo

Defeitos de fabricação encontrados: Nenhum até o momento
E espero que continue assim. Já fiquei jogando por quase 8 horas interruptas e nada extraordinário aconteceu. Alguns dizem que os HDs fornecidos costumam apresentar falhas de leitura que provocam bugs nos jogos (God of War 3 Remaster uma vez fechou sozinho ao acessar os menu de pausa, mas só aconteceu uma vez, e espero que seja a última) Outros dizem que a fonte pode ir para o saco. Mas estes relatos, são das versões anteriores deste último. Como a energia elétrica não é 100% estável aqui no BR, coisas assim podem acontecer. Recomendo que ligue o seu console em um Nobreak, esqueça o estabilizador! E porque não utilizar o estabilizador da morte?

É simples. Qualquer fonte bivolt já tem uma projeção para se trabalhar entre 110 ou 220 volts, a função do estabilizador é entregar uma corrente constante para os aparelhos, que por sua vez também trabalha ao seu modo. É aí que começam os nossos problemas. Nas fontes bivolt, a flutuação na energia são absorvidas até certo ponto dentro da sua voltagem, agora no estabilizador, toda vez que ocorrer uma mudança na rede elétrica, ele vai ter que “chavear” entre uma e outra, aquele famoso som dos “clicks” que você escuta, vem do o relê, um tipo de chave que alterna entre uma tensão e outra. Por ser uma chave mecânica e pela corrente passar por ela, ela tem um atraso (delay) entre um ponto e outro. Nesse atraso, a corrente é simplesmente interrompida em questão de milissegundos, para você parece ridículo, mas para sua fonte e seus capacitores não. A piada de mau gosto pode significar duas coisas: seu console pode desligar do nada (o que já não é legal de acontecer), ou na pior das hipóteses, sua fonte pode ir pro saco de uma vez.

Recomendo a leitura desta página com detalhes mais precisos do PORQUE NÃO DEVEMOS USAR O MALDITO ESTABILIZADOR EM NADA!

E por falar em desligamento.

Standby vs Offline – Trate o PS4 como trata o seu PC
A geração atual de consoles (exceto uma que vive a sua própria), são basicamente PCs fechados numa caixa, e como tal, tem seu funcionamento semelhante a um PC comum. Então nem pense em tratar da mesma forma como os consoles anteriores da Sony que era só desligar direto no botão e pronto.

Cuidado! A opção que ira ver destacada, será o Modo de Repouso, semelhante ao Modo Suspensão do PC, seu console continua funcionando, carregando controles e baixando conteúdo da internet com sua luz na cor âmbar. Se precisar manter seu console ligado, podem ocorrer quedas de energia, apenas reze para não corromper seu HD, já passei por isso, foi um bom susto.

Para desligar corretamente, terá que ir em Opções de energia>Desligar o PS4.

Pode parecer frescura da Sony, mas não é. Lembrando mais uma vez, a arquitetura do PS4 é a mesma dos PCs, seu funcionamento não foge disso, até bateria de CMOS ele tem. A evolução trás os seus percalços, conviva com isso.

Trava de região?
É correto afirmar que o PS4 não tem trava regional em jogos na mídia óptica, mas isso não significa que seus jogos da PSN não possam ter. Como o próprio Presidente da SCEJ afirmou após a E3. Mas não se preocupe, até o momento, nenhum jogo tem esse nintendismo. E para você que compra via PSN, fique atento. Você não poderá ter mais de um PS4 ativado para a mesma conta. Se ativar um segundo console, terá que desativar o primeiro antes.

Controle
Se até o PS3 não houve evolução, este foi a quebra do tabu. O DualShock4© é radicalmente diferente, mas mantendo o mesmo conceito dos anteriores. E com novidades, agora temos um touchpad, e no lugar do Start, Options (muitos anos o Start é sempre o X ou o circulo), nada mais justo. E o antigo Select agora é o Share, isso mesmo amiguinho, agora vc pode exercer seu direito social de compartilhar seu gameplay com fotos ou vídeos gravados em tempo real na qualidade suficiente aceitavel, nada avançado para transmissão online nas redes sociais ou no Twitch. Temos até autofalante (thanks Wii), um conector de expansão e uma entrada P2 para fones ou headset fecham o pacote.

Design
As primeiras versões tinham um acabamento no velho black piano batido na tampa do HD e o resto do console fosco. Agora, a Sony deixou tudo mais coerente. Temos um preto fosco em toda carcaça. Com o logo da Sony e do PS4 em baixo relevo na frente, e o logo do PlayStation na tampa do HD em baixo relevo também.

Não escolhi o PS4 só para fomentar a fanboyzise ou babar ovo da Sony, escolhi ele pelos seus jogos que eu gosto, ao contrário de certo um grupo infanto-juvenil que briga 24 horas em certas páginas do Facebook e no YouTube.

Agora se dão licença, vou ali gastar uma boas horas de gameplay e dar uma boa folga pro Steam.

Anúncios